Fala Ferreira

Assim me saúdam os amigos de Guatemala.

Notas sobre a moção de censura

Costuma dizer-se “apontou no que viu, acertou no que não viu”. Neste caso, o meu PCP apontou no que viu, e acertou no que viu… e  no que não viu. Quando o PCP apresentou a moção de censura estava em cima da mesa uma só coisa: o PS tinha recuado na aliança com os partidos à esquerda para relançar os investimentos públicos (a única medida política para gerar emprego que está em debate), e, com uma aliança com PSD, fez o que a Europa mandou.

Obviamente, também era uma moção a Manuel Alegre que permite ao PCP justificar ter um candidato próprio às presidenciais. De passagem, uma crítica ao BE por apoiar Manuel Alegre e uma estratégia para tomar a liderança dos partidos à esquerda do PS (que a comunicação social sempre tenta oferecer ao BE).

Mas o que não viu o PCP… e acertou, foi que o Passos Coelho, hoje, quis afastar-se do PS e começar a fazer oposição. Acordado tudo o que havia para acordar, o líder do PSD quis entrar em desacordo. Com a moção de censura no debate político, o passo de Passos foi votado ao ridículo.

Anúncios

20 de Maio de 2010 - Posted by | Partidos | , , , ,

Sorry, the comment form is closed at this time.

%d bloggers like this: