Fala Ferreira

Assim me saúdam os amigos de Guatemala.

Público: a direita sem vergonha

Começo pelo importante: Luísa Pinto e Manuel Carvalho são dois nomes a memorizar. São dois jornalistas competentes em defender a voz dos responsáveis pela crise. O seu artigo de hoje no jornal Público é de uma qualidade indiscutível. Eles mostram que sabem argumentar com clareza; sabem lembrar o que os seus patrões desejam que seja lembrado, e esquecer o que lhes pediram para ser esquecido.

O seu argumento é simples: durante a década de noventa Portugal teve um crescimento espectacular. Mas o aumento dos salários na função pública (culpa de Cavaco) e o aumento do número de funcionários públicos (culpa de Guterres) pressionou por um aumento dos salários em geral. Esse aumento levou à perda de competitividade do país e é a principal causa da crise que agora vivemos. Parabéns! Pela primeira vez a direita conseguiu articular uma tese clara para justificar a crise. E a solução surge logo de imediato: cortar nas regalias sociais dos trabalhadores!!!

Não sou a pessoa mais indicada para responder a estes porta-vozes dos principais responsáveis da crise. Com já afirmei, o Público segue sendo o órgão central do capitalismo. Se dúvidas restavam, leia-se o artigo destes dois jornalistas.

  • Nem um dado sobre a evolução da distribuição de rendimentos entre os factores de capital e trabalho.
  • Nem uma palavra sobre os lucros que as empresas privadas continuam a ter mesmo em período de crise.
  • Muito menos, alguma referencia ao modo como os fundos estruturais da UE foram empregues pelos “nossos” empresários.
  • E que dizer, das opções dos governos que deram à troca industrias estratégicas nacionais (como a pesca e a industria de tomate) por sabe-se lá o quê nas negociações em Bruxelas.

Parabéns Luísa Pinto e Manuel Carvalho. Conseguiram “explicar” a todos os portugueses porque devem aceitar a redução do seu salário. Acredito que hoje irão dormir mais tranquilos!

Anúncios

23 de Maio de 2010 - Posted by | Economia, Ideologia | ,

Sorry, the comment form is closed at this time.

%d bloggers like this: