Fala Ferreira

Assim me saúdam os amigos de Guatemala.

O diabo veste Armani

Dominique Strauss-Kahn, director do Fundo Monetário Internacional, aparece hoje nos jornais com declaração assépticas. Lembro-me que antes de Sócrates e Passos Coelhos começarem a negociar o PEC, já o PCP tinha chamado a atenção que mais que a dívida pública, o país deveria andar preocupado com a dívida privada. A falta de um aparelho produtivo em Portugal é a primeira causa da necessidade dos portugueses e o Estado português se endividarem.

Mas, o problema é como garantir o crescimento económico. Strauss-Kahn foi omisso, por agora. Mas todos conhecemos o FMI. As suas recomendações são sempre as mesmas: flexibilizar o mercado de trabalho, e reduzir os salários em 20%. Pelo meio pedem-nos para não diabolizar o FMI. Até dá vontade de citar Hugo Chavez: isto cheira a enxofre.

Quando era mais justo e eficaz ir ao bolso do capital, aparecem “especialistas” a fazer o jogo do grande capital.

Anúncios

3 de Junho de 2010 - Posted by | Economia, Ideologia | , ,

Sorry, the comment form is closed at this time.

%d bloggers like this: