Fala Ferreira

Assim me saúdam os amigos de Guatemala.

PEC falhado

As piores previsões começam a surgir. As medidas de austeridade acordadas por Sócrates e Passos Coelho, dificilmente resolverão a crise. Por causa delas, o crescimento será abaixo do esperado (ver aqui também). Como tal, a arrecadação em impostos ficará aquém do esperado e a despesa aumentará. Pode duvidar-se se a maior arrecadação de impostos chegará para compensar o aumento da despesa com subsídios de desemprego. Já está claro que o PEC II, exigido pelo Banco de Portugal para evitar que a crise se repita em 2011, não resolveu o problema. E, posto isto, não é preciso ser bruxo para saber que muito em breve se exijará um novo PEC.

O PEC não resolve o problema porque é uma política pensada para satisfazer as expectativas dos especuladores da bolsa, sem querer saber onde está o problema real. Um estudo da Ernst & Young confirma a análise certeira do PCP que, por alguma razão estranha, desapareceu do debate. Talvez seja porque depois de um mês a bater na mesma tecla, o partido se cansou. Mas vale a pena repetí-la.

O problema central do País não é o défice público ou a dívida pública, mas sim a dívida externa global (pública e privada) em consequência da desindustrialização, da degradação do aparelho produtivo, das privatizações, do domínio do capital estrangeiro e de uma política monetária e cambial conduzida pelo BCE, altamente penalizante das nossas exportações e actividades produtivas (ver fonte).

Anúncios

25 de Junho de 2010 - Posted by | Economia | , , , ,

Sorry, the comment form is closed at this time.

%d bloggers like this: