Fala Ferreira

Assim me saúdam os amigos de Guatemala.

A ideologia da privatização

Os argumentos políticos são irracionais. A privatização é um desses casos. Em Portugal empresários e os líderes do PSD, como um pouco por toda a Europa, falam em racionalização do Estado. Referem-se a  passar a participação do Estado sobre a economia ao sector privado. No Brasil o PT de Lula ganhou duas eleições (o segundo mandato de Lula e este agora de Dilma) a ameaçar a população com o fantasma da privatização. Em nenhum lado se justifica a decisão. Ela se usa porque funciona com a população.

Ora, eu limitei-me a ir ao site do Pordata e a executar um gráfico com o crescimento do PIB per capita em Portugal entre 1976 e 1999. Retirei propositadamente o ano de 1975 por duas razões. Primeiro porque há um decréscimo acentuado do PIB per capita que altera a escala do eixo das ordenadas e torna mais difícil o entendimento do gráfico. Segundo para evitar a tentação de ver naquele ano o resultado de medidas tomadas naquele ano, quando o seu resultado só se pode expressar-se no médio prazo.

Em seguida dividi o gráfico em duas partes: antes e o depois do governo de António Guterres. Até onde sei, Cavaco e Silva fez algumas devoluções de empresas nacionalizadas, vendendo-as a baixo custo aos seus anteriores donos. Foi o governo de Guterres que fez avançou com um plano gradual de privatizações.

O resultado está a baixo. As conclusões vou tirá-las dentro de dias e em outro post.

Anúncios

27 de Fevereiro de 2011 - Posted by | Economia, Ideologia, Portugal | ,

Sorry, the comment form is closed at this time.

%d bloggers like this: