Fala Ferreira

Assim me saúdam os amigos de Guatemala.

Rei morto ou nem tanto

Li algures no facebook que Sócrates tinha morrido. Politicamente, é óbvio… mas nem tanto. Basta ouvir as declarações de Merkel aqui e aqui que elogiam Sócrates; ou as críticas que tem havido ao facto do PEC IV não tem sido aprovado, lá fora e cá dentro; e a pretensa inoportunidade das eleições. São elementos que Sócrates saberá aproveitar contra o PSD. Passos Coelho usará o argumento da inevitabilidade da sua vitória de forma a motivar o voto no seu partido.

À falta de razões lógicas baseadas em diferenças políticas com o PS, Passos Coelho será obrigado a uma estratégia de apelo às emoções para fazer a campanha. Um apelo sustentado por uma sondagem no tiro de partida que lhe dá maioria absoluta. Sustento que uma sondagem diferente poderá fazer cair. Aliás, quando se reintroduzem as não respostas na distribuição de votos (ver gráfico abaixo, à direita) isso parece não muito difícil de acontecer.

O especialista em marketing do PS, José Sócrates, saiu do governo por seu próprio pé quando ainda achou que podia disputar uma campanha eleitoral. Estarei equivocado?

Anúncios

25 de Março de 2011 - Posted by | Partidos, Portugal | , , , , , ,

Sorry, the comment form is closed at this time.

%d bloggers like this: