Fala Ferreira

Assim me saúdam os amigos de Guatemala.

A greve e o DN

Vinha a ler o DN de sábado e os seus comentários acerca do fracasso da greve geral. A opinião de Filomena Martins traduz bem o tom com que o DN relatou a greve. Por certo, a greve geral estava fadada a ser menor que a anterior. Faltava um alvo claro como a meia-hora extra de trabalho não pago. O dinheiro das famílias já é demasiado curto para arriscar-se a perder mais um dia de salário. E por razões que ficaram para outro post, as pessoas começavam a deixar de acreditar em greves – ainda que se anuncie uma nova mudança.

E, apesar de tudo, a greve não foi, surpreendentemente, muito inferior à anterior.

Mas o que começa a confirmar-se como uma tendência forte é o DN querer tornar-se o porta-voz do governo. Os apelos do seu provedor do leitor (ler aqui e aqui) são um indício disso mesmo. Não obstante, Óscar Mascarenhas está condenado ao fracasso: não adianta questionar os jornalistas quando o DN se preza de ter uma forte política editorial.

O DN arrisca-se a ser, para Passos Coelho, aquilo que o i foi para José Sócrates.

Anúncios

25 de Março de 2012 - Posted by | Ideologia, Portugal | , , ,

Sorry, the comment form is closed at this time.

%d bloggers like this: