Fala Ferreira

Assim me saúdam os amigos de Guatemala.

O sucesso islandês

De vez em quando regressa a notícia: o primeiro país a entrar em crise, já saiu dela. Mas logo nos recordam que é preciso contar a história toda: não foi um país com sorte, mas um que mandou passear o FMI, demitiu políticos corruptos e prendeu banqueiros. Ainda assim é apenas metade da história. Só se olha para o lado político da questão. Esquecem-se de olhar o lado económico. Até porque é mais fácil. O problema é que sem perceber de economia, como distinguir aos boas das más decisões para resolver uma crise que é sobretudo económica?

A Islândia tomou duas grandes medidas macro-económicas:

  • Recusou-se a nacionalizar bancos falidos (até porque isso era impossível, já que os valor dos bancos falidos era de 923% do PIB);
  • Desvalorizou a sua moeda em relação aos seus principais mercados de exportação – a zona euro – como se vê abaixo. A sorte dde não estar no euro.

Anúncios

17 de Julho de 2012 - Posted by | Economia, Europa | , , ,

Sorry, the comment form is closed at this time.

%d bloggers like this: