Fala Ferreira

Assim me saúdam os amigos de Guatemala.

Recomposição da elite

A posição da CIP (Confederação de Empresários de Portugal) sobre o discurso de Passos Coelho é estremamente curiosa. Retirar salário aos trabalhadores para dar aos patrões era expectável desde que o Tribunal de Contas decidiu que o corte dos subsídios dos funcionários públicos era inconstitucional. Os patrões tinham-no pedido e o governo cedeu. Mas a CIP, depois de ter ovacionado a medida, dá um passo atrás e preferia outra coisa.

Por um lado, Francisco Van Zeller sabe, melhor que o seu sucessor, que é preciso gerir a opinião pública. (Não esquecerei algo que aconteceu no debate da noite eleitoral de 6 de junho de 2011. Maria João Avillez diz que se sentia mais segura com um governo de salvação nacional que juntasse PS, PSD e CDS. Van Zeller apressa-se a dizer que é muito perigoso deixar a oposição somente aos comunistas). Mas existe também outra razão para esta opinião corrigida da CIP. Os trabalhadores portugueses são também os consumidores. Portanto, se esta medida poupa as empresas de um lado, castiga-as do outro. Assim, seria preferível que o Estado arcasse com o ónus da redução da TSU em vez de passá-lo para os trabalhadores, que são também consumidores.

Ainda demoraremos algumas semanas a perceber como a elite se recomporá. Se toda a gente parece estar contra a medida anunciada por Passos Coelho, a verdade é que há vozes a favor. Para já interessa ver que enquanto o Banco de Portugal está contra,  FMI canta de galo. Nos próximos dias deveremos observar como a elite portuguesa se organizará em torno destes dois polos. Como polos magnéticos, eles organizarão a opinião pública das elites e dos comentadores de opinião. É preciso, não obstante, juntar outro polo que repulsa mais do que atrai: as grandes empresas portuguesas cotadas na bolsa que são as maiores beneficiárias da redução da TSU. Jornalistas e comentadores políticos na fronteira entre a elite e os outros, como José Gomes Ferreira, parecem estar, pela primeira vez, mais sob o efeito desta repulsão do que daquela atração. (Isto terá consequências na contestação ao governo que tratarei noutro post).

Anúncios

11 de Setembro de 2012 - Posted by | Economia, Partidos | , , ,

Sorry, the comment form is closed at this time.

%d bloggers like this: